link para página principal link para página principal
Brasília, 19 de dezembro de 2014 - 00:11
Notícias STF Imprimir
Segunda-feira, 14 de maio de 2012

Lei Seca: professora da USP defende limite zero de alcoolemia para motoristas

Representando o Ministério da Saúde, a toxicologista e professora de Medicina Legal da USP (Universidade de São Paulo) Vilma Leyton afirmou hoje (14) na audiência pública do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a Lei 11.705/08, conhecida como Lei Seca, que a maior vitória da norma foi obrigar as polícias a fazerem blitze e a comprarem bafômetros. Ela defendeu que a tolerância zero na relação entre bebida alcoólica e direção é o único limite seguro.

Vilma citou dados da União Europeia para mostrar que algo precisa ser feito no Brasil para reduzir o número de mortes em acidentes de trânsito. “Em 1990, nos 27 países da União Europeia, morreram 74 mil pessoas em acidentes de trânsito. Em 2009, o número baixou para 35 mil. A meta é que, em 2020, sejam 18 mil. No Brasil, há seis anos eram 36 mil mortes por ano. Agora são 42 mil”, apontou.

Segundo a professora da USP, entre as medidas adotadas pela União Europeia estão: redução de limites de alcoolemia permitidos, a obrigatoriedade de fazer o teste do bafômetro, a realização de blitze, o aumento nas penas para os condutores alcoolizados, a fiscalização nos lugares de venda de bebida alcoólica, campanhas educativas e treinamento para atendentes de bares e restaurantes.

RP/EH



<< Voltar
Enviar esta notícia para um amigo
 
Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70175-900 Telefone: 55.61.3217.3000 | Telefones Úteis | STF Push | Canais RSS
Seu navegador n&atilde;o suporta frames.