link para página principal link para página principal
Brasília, 25 de maio de 2019 - 08:27
Notícias STF Imprimir
Sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Confira os destaques da TV Justiça para o fim de semana

Sexta-feira, 22/2

20h30 - Iluminuras
Na semana em que é celebrado o Dia Internacional da Língua Materna (21/2), o programa se dedica à língua materna e à tradução literária, com a participação do latinista Paulo Roberto e do tradutor e professor Henryk Siewierski. Você vai conhecer a ligação da tradução e de obras literárias com a arte, os desafios para garantir a preservação das línguas maternas e a importância do trabalho desses profissionais, uma atuação que vai muito além da adaptação linguística.
Reapresentação: 23/2, às 20h30; 24/2, às 20h30; 25/2, às 18h; 26/2, às 22h; e 27/2, às 13h30.

Sábado, 23/2

8h - Saber Direito Profissão
A professora Roberta Boldrim aborda aspectos do Direito Tributário e fala sobre a carreira e os desafios da profissão.
Reapresentações: 23/2, às 23h30; e 24/2. às 8h e às 23h30.

8h30 - Saber Direito Responde
A professora Roberta Boldrim tira dúvidas dos estudantes presentes no estúdio da TV Justiça e responde perguntas enviadas em vídeo ao programa sobre princípios constitucionais tributários, imunidades tributárias, competência e responsabilidade tributária e tratados internacionais e benefícios.
Reapresentações: 23/2, às 14h30; 24/2, às 8h30 e 25/2, às 0h.

9h – Academia
O programa discute as atribuições da Corte Interamericana de Direitos Humanos como Tribunal Transnacional. O tema foi pesquisado pelo doutor em Direito Internacional Siddharta Legale. Participam da discussão o doutor em Direito Público Alonso Freire e o doutor em Direito Internacional Roberto Dalledone Machado Filho.
Reapresentações: 24/2, às 9h; 25/2, às 9h; 27/2, às 9h.

12h30 – Meio Ambiente por Inteiro
Na contramão da devastação do planeta, surgem iniciativas sustentáveis no Brasil e no exterior. Já existe, por exemplo, um aplicativo de celular que ajuda a conhecer espécies de uma trilha ecológica e o plogging, espécie de corrida para pegar resíduos sólidos.
Reapresentações: 24/2, às 11h; 25/2, às 12h; 26/2, às 13h30; 27/2, às 12h; 28/2, às 6h30 e 1º/3, às 18h.

13h – STJ Notícias
O programa trata da importação do canabidiol, do seu uso medicinal, da história de quem precisa usar a substância, das dificuldades enfrentadas e de como a Justiça tem resolvido esses casos.
Reapresentações: 24/2, às 13h; 25/2, às 7h30; 26/2, às 11h; e 28/2, às 7h30.

14h – Artigo 5º
Como é caracterizada a culpa de uma pessoa que comete um crime? O fato de ter a intenção de praticar um crime faz alguma diferença? O programa vai mostrar como o Código Penal brasileiro estabelece a diferença entre o que é crime doloso e crime culposo, as formas de julgamento para cada tipo de crime e que conduta se enquadra em cada um deles.
Reapresentação: 24/2, às 14h.

18h30 – Repórter Justiça
O programa desta semana conta com uma ajudinha da tecnologia. Conheça as funções que podem ser criadas nos próximos anos e os avanços na área que garantem as profissões do futuro. Saiba como os brasileiros têm se preparado para o mercado de trabalho e quais são os cargos que têm tudo para fazer a cabeça dos estudantes de hoje. E mais: conheça o robô Vitor, inteligência artificial que tem revolucionado o Supremo Tribunal Federal.
Reapresentações: 24/2, às 18h30; 25/2, às 20h30 e 26/2, às 21h.

20h – Direito Sem Fronteiras
Na sua última visita ao Brasil, há mais de 10 anos, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos redigiu relatório com muitas críticas ao país. Segundo o documento, houve retrocessos significativos na implantação de programas e políticas públicas, como se as ações na área dos direitos humanos tivessem sido “congeladas” quando parecia haver um processo progressivo de fortalecimento institucional. Para a comissão, são urgentes o respeito aos direitos dos povos indígenas, quilombolas, LGBTs, trabalhadores do campo e da população de rua. Há críticas também à situação da população carcerária. Para debater a questão, o programa convidou Eneá de Stutz e Almeida, doutora em Direito, e Daniel Albuquerque, mestre em Direitos Humanos.
Reapresentação: 24/2, às 20h.

Domingo, 24/2

2h30 – Fórum
Oito pessoas desaparecem por hora no Brasil, sem deixar qualquer pista. Segundo levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, feito a pedido do Comitê Internacional da Cruz Vermelha, o principal perfil de quem some é negro, adolescente e de periferia. Mudar essa realidade por meio de políticas públicas é um desafio que tem sido confrontado sem sucesso pelo Estado brasileiro. Para falar sobre as iniciativas fundamentais, o programa recebe Helder Torres, professor e especialista em Direitos Humanos, e Ricardo Paiva, da Comissão de Ações Sociais do Conselho Federal de Medicina.

12h30 – Link CNJ
A conselheira Maria Tereza Uille fala sobre as metas para que o Judiciário integre a agenda de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas em 2030. Reportagem trata do reconhecimento de vínculos com os “filhos do coração”, que, a partir de agora, pode ser feito em cartório, sem burocracia.

21h – Reflexões
No Brasil, até 2006, qualquer pessoa flagrada com drogas era considerada criminosa e estava sujeita à pena de prisão. Com a aprovação da lei antidrogas, ficou determinado que quem portasse pequena quantidade de maconha, para uso pessoal, deveria ser encaminhado a penas alternativas. A descriminalização está em julgamento no Supremo Tribunal Federal. Três dos 11 ministros já se manifestaram sobre o tema, que volta à pauta em junho deste ano. Como o caso tem repercussão geral, o que for decidido pelo STF terá efeito em todas as ações que tramitam na justiça do país.
O impacto causado pela descriminalização das drogas e a diferença em relação à liberação é o tema do debate, que conta com os advogados Carolina Costa Ferrei e Marcus Vinícius Faria.

21h30 – Refrão
João Pedreira é cantor, compositor e ator. O brasiliense, conhecido por atuar no Grupo Tripé, lançou Água na Peneira, trabalho que une música e teatro e mistura os cenários urbanos com os da capital federal, além de muita poesia, inspirada pelo escritor mato-grossense Manoel de Barros. O músico conta como foi a experiência de misturar várias linguagens e o processo de criação.
Reapresentações: 25/2, às 13h30; 26/2, às 21h30; 27/2, às 22h; 28/2, às 13h30; e 1º/3, às 21h30.

Fonte: TV Justiça



<< Voltar
 
Praça dos Três Poderes - Brasília - DF - CEP 70175-900 Telefone: 55.61.3217.3000 | Telefones Úteis | STF Push | Canais RSS
Seu navegador n&atilde;o suporta frames.